:: Cursos Oferecidos ::
Diminuir tamanho da fonte Aumentar tamanho da fonte Impressão do conteúdo somente com fundo branco Enviar esta página por email Cor da fonte branca com fundo preto Cor da fonte preta com fundo branco

Educação Profissional Técnica de Nível Médio
Modalidades
Cursos 

Graduação 
Cursos

Educação Profissional Técnica de Nível Médio
Modalidades


Educação Profissional Técnica de Nível Médio integrada
Cursos oferecidos aos alunos que concluíram o ensino fundamental. Planejados de forma a conduzir o aluno à habilitação profissional técnica de nível médio, com matrícula única no CEFET-MG.

Educação Profissional Técnica de Nível Médio concomitante
Ensino Técnico com Concomitância Externa
Cursos oferecidos aos alunos que concluíram, no mínimo, a 1 ª série do ensino médio e cursam, no mínimo, a 2 ª em instituição externa ao CEFET-MG. Planejados de forma a conduzir o aluno à complementaridade entre a habilitação profissional técnica de nível médio e o ensino médio.

Educação Profissional Integrada Técnica de Nível Médio Para Jovens e Adultos – EJA
Cursos oferecidos aos alunos que concluíram o ensino fundamental e que tenham a idade mínima de 18 anos completos ou a completar até o dia da matrícula. Em atendimento ao Decreto 5840, de 13/07/2006.

Cursos

Objetivos Gerais dos Cursos
1. Aprofundar conhecimentos já adquiridos, possibilitando o aperfeiçoamento profissional e o prosseguimento de estudos.
2. Preparar para o trabalho e para a cidadania.
3. Desenvolver a autonomia intelectual e o pensamento crítico.
4. Explicitar os fundamentos científicos e tecnológicos dos processos produtivos.

A Unidade de Araxá oferece os seguintes cursos:
• Edificações
• Eletrônica
• Mecânica
• Mineração

EDIFICAÇÕES

O que faz
- auxilia o engenheiro durante a execução da obra;
- coordena equipes de trabalho;
- estabelece programas de trabalho, observando normas técnicas e de segurança;
- executa levantamentos topográficos;
- executa levantamentos de materiais para estimativa de custos;
- observa e otimiza as técnicas de construção;
- elabora orçamentos;
- supervisiona e acompanha a execução dos serviços de canteiro de obra;
- seleciona e treina pessoal.

Onde atua
- escritórios de projetos;
- empresas do ramo da construção civil;
– órgãos públicos, assessoria a empresas e instituições financeiras;
- laboratório de análise de solos e de materiais utilizados na construção civil;
- planejamento, implantação e controle do sistema para o desenvolvimento do serviço de execução de obras;

Perspectivas
O setor de construção civil, cada vez mais, tende a adotar técnicas mais produtivas e eficazes. Esta é a principal área responsável pela oferta de mão-de-obra no contexto nacional.
O curso de Edificações visa atender à demanda de mercado, permitindo a formação profissional para ingresso imediato no mercado de trabalho.

ELETRÔNICA
O que faz
- auxilia o engenheiro na realização de projetos;
- organiza processos industriais, estabelecendo programas de trabalho, observando normas técnicas e de segurança, dando assistência no desenvolvimento dos processos;
- supervisiona a execução de trabalhos, fornecendo instruções ao pessoal de operação por meio de assistência técnica e acompanhamento;
- regula e repara máquinas, aparelhos e instrumentos elétricos;
- executa instalações, montagens e reparo de equipamentos eletrônicos;
- atua como profissional autônomo.

Onde atua
- empresas concessionárias de serviços públicos;
- desenvolvimento de projetos na área de Medicina;
- estudo e desenvolvimento de pesquisas e projetos tecnológicos;
- empresas de radiodifusão, televisão e de telecomunicações;
- empresas de processamento de dados;
- indústria automobilística;
- prestação de serviços, manutenção de equipamentos eletrônicos.

Perspectivas
O mercado tem alterado positivamente, com espantosa rapidez, em razão dos avanços da Eletrônica em novas áreas, como na produção de automóveis e equipamentos para o controle de processos industriais.
Há uma valorização cada vez maior de suas atividades profissionais.


MECÂNICA

O que faz
- auxilia os engenheiros em atividades de pesquisa, projeto e desenvolvimento;
- prepara detalhes, elabora cálculos técnicos, listas de peças, faz orçamentos de materiais e mão-de-obra;
- proporciona a assistência técnica em equipamentos;
- modifica e estrutura máquinas e ferramentas para maior eficiência na produção, na nacionalização e montagem de equipamentos e na automatização industrial;
- avalia as condições de operações de máquinas e equipamentos e realiza as manutenções necessárias;
- executa testes mecânicos;
- age na manutenção preventiva e corretiva de máquinas e equipamentos;
- elabora gráficos e relatórios de acompanhamento de produção, manutenção e qualidade;
- projeta e elabora planos de produção de equipamentos;
- coordena e controla os resultados de tarefas que detalha para os engenheiros.

Onde atua
- Técnico em Mecânica atua em empresas de grande, médio e pequeno portes das mais diversificadas áreas, em indústrias da mineração, metalurgia e transformação de bens de produção, de capital e de consumo.
- A atuação do Técnico em Mecânica não se restringe a áreas específicas da mecânica em indústrias, uma vez que a maioria das atividades de produção utiliza máquinas e equipamentos que necessitam de manutenção e reparos.
- Técnico em Mecânica também poderá atuar como autônomo, exercendo suas atividades em oficinas próprias.

Perspectivas
- A retomada do crescimento da economia brasileira necessita de profissionais Técnicos Mecânicos com criatividade, raciocínio e adaptabilidade a novas máquinas e equipamentos.
- A automatização crescente do parque industrial requer manutenção cada vez mais especializada, através de um profissional Técnico Mecânico bem preparado para enfrentar os desafios que se apresentarem.
- Cerca de 70% da mão-de-obra industrial brasileira está relacionada à área de mecânica.

MINERAÇÃO
O que faz
Executa, supervisiona e orienta atividades ligadas à área de mineração, tais como:
- prospecção de jazidas;
- amostragem e sondagem de minério para posterior análise;
- serviço de perfuração e desmonte em lavras a céu aberto e subterrânea;
- operações em usinas de beneficiamento (tratamento de minérios);
- controle de programação de lavra via computador.

Onde atua
- empresas de extração de minérios;
- indústrias de extração e beneficiamento de rochas ornamentais;
- laboratórios de análises de minérios e rochas;
- órgãos governamentais ligados à atividade de mineração;
- empresas de consultoria, órgãos ambientais e venda de equipamentos e insumos para a indústria mineral.

Perspectivas
O mercado tende a crescer pelo uso da informática na mineração, pela necessidade de controle ambiental e pela aplicação de novas técnicas na produção de rochas ornamentais, brita e areia.


Graduação
ENGENHARIA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

Objetivo Geral
Formar profissionais com uma sólida e qualificada fundamentação, tanto conceitual como prática, com uma base de conhecimento que os prepare para atuar no processo produtivo e no desenvolvimento técnico e científico do país, considerando-se os aspectos políticos, sociais, culturais, econômicos, ambientais, humanos e éticos, relacionados direta ou indiretamente à sua atuação.

Habilitação/mercado de trabalho
O Engenheiro de Controle e Automação está habilitado a executar atividades de concepção, implementação, utilização e manutenção de unidades de produção automatizadas ou a automatizar. Necessitam de profissionais com essas qualificações empresas de engenharia, indústrias de produção de equipamentos e de programas para automação industrial, além das usuárias dessas técnicas.

Áreas de conhecimento
Para a formação do Engenheiro de Controle e Automação, serão ministrados conteúdos que abrangem as seguintes áreas de conhecimento: Física, Química e Matemática; Computação; Circuitos Elétricos; Eletromagnetismo; Equipamentos e Materiais; Eletrônica Analógica e Digital; Automação, Instrumentação e Controle Industriais; Operação e Manutenção de Sistemas Elétricos e Mecânicos Industriais; Projetos em Engenharia; Ciência e Resistência dos Materiais; Fenômenos de Transporte; Planejamento e Controle da Produção Industrial; Acionamentos Hidráulicos e Pneumáticos; Mecânica Geral; Metrologia; Acionamentos Industriais; Representação e Interpretação Gráfica; Meio Ambiente; Administração e Gerenciamento; Segurança, Legislação e Ética Profissional; Ciências Humanas e Sociais Aplicadas à Engenharia.

Competências e Habilidades
Determinadas pela Resolução CNE/CES 11/02, são competências e habilidades gerais necessárias à profissão:
• aplicar conhecimentos científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia;
• projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;
• conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;
• identificar, formular e resolver problemas de Engenharia;
• planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de Engenharia;
• desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;
• supervisionar a operação e a manutenção de sistemas;
• avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas;
• comunicar-se eficazmente nas formas escrita, oral e gráfica;
• atuar em equipes multidisciplinares;
• compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissionais;
• avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;
• avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;
• assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.


Perfil do Engenheiro de Controle e Automação Industrial

O Curso deverá propiciar a seus alunos uma formação profissional multidisciplinar, com a aquisição das competências e habilidades listadas acima, que podem ser reforçadas com a capacidade de:
• utilizar a informática como ferramenta no exercício da Engenharia de Automação Industrial;
• abordar, na forma experimental, os problemas que se apresentam;
• operacionalizar problemas numéricos;
• analisar e ensaiar materiais;
• gerenciar, operar e realizar manutenção em sistemas e processos característicos da área de habilitação em Engenharia de Automação Industrial;
• planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos de Engenharia, na área de Controle e Automação Industrial;
• desenvolver atividades práticas, analisando e interpretando resultados. 


 Graduação
ENGENHARIA DE MINAS
 A Engenharia de Minas é a parte da engenharia que cuida da descoberta, da extração dos minérios da natureza e da separação de matérias-primas minerais úteis daquelas sem aproveitamento. O curso utiliza conhecimentos de diversos ramos da ciência, particularmente da Geologia, da Química, da Física, dentre outros.

 Objetivos
 
O Curso de Engenharia de Minas objetiva formar profissionais habilitados para o desempenho das atividades de prospecção e pesquisa mineral, lavra de minas, captação de água subterrânea, beneficiamento de minérios, aberturas de vias subterrâneas e os seus serviços afins correlatos e aspectos ambientais relacionados; bem como atuar no planejamento a longo, médio e curto prazos dos empreendimentos minerários, além de relacionar de modo técnico e social com as comunidades onde atua.
 
Atuação profissional
 
O Engenheiro de Minas é um profissional qualificado a buscar os recursos minerais (pesquisa mineral) tais como ferro, petróleo, alumínio, fosfato, rochas ornamentais, agregados para a construção civil, gemas, água mineral, talco, dentre muitos outros.
 
É o único profissional capacitado a fazer o planejamento e supervisão da retirada de minérios “in loco” (lavra de mina) através das mais diversas técnicas, como lavra a céu aberto, usando máquinas pesadas ou mesmo explosivos; lavra subaquática, através de dragagem, ou lavra subterrânea, abrindo poços, túneis e galerias; preparação deste material retirado (tratamento de minérios), concentrando e separando a parte que interessa (mineral ou minerais úteis) da que não tem valor (ganga); expedição; posteriormente à retirada, cuidar da recuperação da área que foi minerada (recuperação ambiental de área degradada), deixando o meio ambiente apto a outra atividade, dentro do conceito de desenvolvimento sustentável.
 
Cabe ainda ao Engenheiro de Minas cuidar da avaliação técnica e econômica do empreendimento mineiro, avaliar e reduzir todos os riscos inerentes ao trabalho em locais, às vezes, distantes. E, também, cuidar do ambiente do trabalho, englobado aí pelo levantamento dos riscos ambientais, tomando sempre ações preventivas, zelando para que sejam minimizados quaisquer incômodos ou riscos às comunidades circunvizinhas, bem como ao meio ambiente.
 
O curso de Engenharia de Minas do CEFET-MG, oferecido no Campus Araxá, é diurno. Tem a duração de dez períodos.
 
 



CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE
DE ENSINO DESCENTRALIZADA DE ARAXÁ - CAMPUS IV
Av. Ministro Olavo Drummond, 25 - CEP: 38.180.510 - Bairro São Geraldo - Araxá - MG - Brasil
Telefone: +55 (34) 3669-4500 - Fax: +55 (34) 3669-4523
E-MAIL: diretoria@araxa.cefetmg.br

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2014
Desenvolvimento: DRI/CEFET-MG